Get the new ArcelorMittal Projects app

for your smartphone or tablet now.

News

Print
Bookmark
Share on
Facebook Twitter Linkedin
Contact us

ArcelorMittal supplies hot-rolled steel sheet piles to largest thermoelectric gas plant in Latin America

06-02-2018




ArcelorMittal supplies hot-rolled steel sheet piles to largest thermoelectric gas plant in Latin America

ArcelorMittal Projects Central & South America is participating in the construction of the Sergipe Thermoelectric Power Plant; part of the largest thermoelectric gas complex in Latin America.

Starting from January 2020, the plant will generate 1,500 gigawatts (GW) - enough to meet 15% of the energy demand in Northeast region of Brazil.

It started with a visit from our commercial team to the jobsite in Barra dos Coqueiros, Sergipe state, conducting a series of studies to check on the technical and economic feasibility for the temporary use of steel sheet piles. We successfully rented 400 tons of sheet piles which are being used as a temporary retaining wall during excavations for the construction of the cooling tower, pump house and drainage boxes.

There were several factors influencing the selection of the steel sheet pile solution. Firstly, the increase in productivity due to the speed of execution using vibratory hammer is noteworthy. Secondly, a lean work with a prefabricated product is highly necessary due to the size of the project, lowering the amount of manpower required from the contractor.

Furthermore, the location of the stocks is near to the jobsite - 460km when dealing with the size of Brazil is a relatively short distance. Together, these advantages reduced the cost of the project in comparison with the other solutions.

 

A ArcelorMittal fornece Estacas Pranchas laminadas a quente para maior planta termoelétrica a gás na América Latina

A ArcelorMittal Projects Central & South América está participando da construção da Usina Termoelétrica de Sergipe, parte do maior complexo termoelétrico a gás na América Latina.

A partir de janeiro de 2020, a planta irá gerar 1.500 gigawatts (GW) – quantidade suficiente para atender a 15% da demanda energética da Região Nordeste do brasil.

Tudo começou com uma visita da nossa equipe comercial ao canteiro de obras em Barra dos Coqueiros, Sergipe, conduzindo uma série de estudos para verificar a viabilidade técnica e financeira para o uso temporário de Estacas Pranchas. Nós conseguimos alugar 400 toneladas de Estacas Pranchas que estão sendo utilizadas como uma parede de contenção temporária durante as escavações para a construção da torre de resfriamento, casa de bombas e caixas de drenagem.

Houve diversos fatores influenciando a escolha da solução utilizando Estacas Pranchas. Primeiramente, o aumento na produtividade, graças à velocidade de execução utilizando um martelo vibratório, que é notável. Adicionalmente, trabalhar com produtos pré-fabricados é essencial em um projeto dessa magnitude, reduzindo a mão de obra a ser utilizada pela construtora.

Outro ponto importante é a baixa distância do estoque ao canteiro de obras – 460 quilômetros. Quando se considera o tamanho do Brasil, essa distância se torna pequena. Juntas, essas vantagens reduziram o custo do projeto em comparação com outras soluções.


 

Background information: Energy security for the Brazilian Northeast

The Sergipe Thermoelectric Power Plant located in Barra dos Coqueiros, in the metropolitan region of Aracaju (SE), will receive investments of USD 1,5 billion. It is part of the Governor Marcelo Déda Power Generation Complex, which intends to have two thermoelectric generation plants; UTE Marcelo Déda and UTE Laranjeiras, generating up to 3,000 GW of energy. This project will play a strategic role in reducing the risk of blackouts caused by the five-year drought in the Northeast.

 

Contexto: Segurança energética para o Nordeste Brasileiro

A Usina Termoelétrica de Sergipe localizada em Barra dos Coqueiros, cidade da região metropolitana de Aracaju (SE), irá receber investimentos de USD 1,5 bilhão. É parte do Complexo de Geração de Energia do Governador Marcelo Déda, que pretende ter ainda outras duas plantas: UTE Marcelo Déda e UTE Laranjeiras, gerando até 3,0 GW de energia. Esse projeto terá um papel estratégico  para reduzir o risco de apagões energéticos causados pela seca de cinco anos no Nordeste.&nbsp